Aqui tem notícia!

Sejam bem-vindos ao blog oficial da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Paragominas. Eu, Taís Fiorese, prometo postar notícias relacionadas à nossa cidade, com a credibilidade e a seriedade, marca do nosso trabalho. Alguns posts serão de notícias, outros de artigos assinados por mim. Espero que curtam e me ajudem com as notícias.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Memorial do Município Verde será inaugurado no dia 14 de dezembro

Memorial do Município Verde

Paragominas ganha mais um marco para a sua história: o Memorial do Município Verde. Em 6 meses, a obra ficou pronta e será inaugurada nesta sexta-feira, 14, às 18h, no Parque Ambiental da cidade. Toda a madeira usada para a construção veio de uma apreensão feita pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente na Reserva Biológica Gurupi-Maranhão e o investimento, das multas aplicadas pelo órgão.

Com o objetivo que a história da transformação da cidade em nome da proteção ambiental seja conhecida pela população e por visitantes, é que o Memorial foi erguido. Nele, vão ficar registrados, por meio de fotografias e telas, as diversas fases vividas por Paragominas: desde o pioneirismo da sua construção à degradação ambiental e à “virada verde”, que começou em 2008, contando as ações e as decisões que a sociedade tomou para que Paragominas passasse de município devastador à exemplo de sustentabilidade a todo o Estado, Brasil e mundo.

Segundo o prefeito Adnan Demachki, idealizador do projeto, o Memorial é um compromisso que foi firmado com a sociedade para que os esforços feitos não sejam esquecidos. “O Memorial, como o próprio nome diz, vai fazer com que as pessoas lembrem como éramos e como somos hoje. E, com isso, a sociedade vai poder relembrar a todos os entes envolvidos nessa transformação, que não pode haver retrocesso na política municipal de preservação ambiental e modelos econômicos sustentáveis”, afirma Demachki.

Além disso, ainda de acordo com o prefeito, será um espaço de transformação da consciência ambiental. “Teremos exposições permanentes, além de outras atividades que serão desenvolvidas pela Secretaria de Cultura e que irá proporcionar aos visitantes, uma aula de preservação ambiental, de história de parte da Amazônia e, o mais importante, poderemos repassar às pessoas que nos visitarem, os princípios que nos levaram a essa transformação”, continua.

Aparecida Luciano, secretária municipal de Cultura, diz que o Memorial foi um sonho construído por várias mãos e que agora se torna realidade. “As próximas gerações vão poder conhecer o que aconteceu por aqui e vão poder perpetuar o Projeto Paragominas Município Verde. Além disso, ganhamos mais um espaço cultural e turístico aqui na cidade”, conta Aparecida.

O projeto arquitetônico foi do professor de Design da Universidade do Estado do Pará, Aldecir Costa, auxiliado por dois alunos do curso, Luis Henrique Lucena Callou e Francisco Luciano de Assis Neto; Rogério Balla foi o artesão de madeira responsável pela construção do lugar; as telas que serão expostas é de Emanoel Franco, professor do curso de arquitetura da Universidade da Amazônia, fotos de Claudemir Dada, etc.
Rogério Balla resume o que significa pra ele participar de uma “obra de arte” como esta: “é uma obra que vai ficar para sempre e o meu trabalho é só uma peça nisso tudo”.

A princípio, o Memorial vai funcionar no horário comercial, de segunda à sexta, de 8h às 12h e de 14h às 18h, dentro do Parque Ambiental. Mas, em seguida, serão agendadas visitas de estudantes e de grupos de pessoas que outros municípios. Uma equipe, com direito à historiador, vai ficar no local para conduzir os visitantes.

Serviço: Inauguração “Memorial do Município Verde”, dia 14 de dezembro, às 18h, no Parque Ambiental.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Lago Verde terá seu primeiro Torneio de Pesca neste final de semana


“Tá nervoso? Vá pescar!”. É com esta frase que muitos adeptos à pescaria combatem o estresse. Em Paragominas, podemos encontrar um grande número de pescadores de “final de semana”, que usam a pescaria como esporte e uma alternativa para espantar a tristeza e confraternizar com amigos. E um grupo de pescadores esportivos locais, através do Lions Clube e a Prefeitura de Paragominas, irão promover neste domingo, 16, de 8h às 12h, o 1º Torneio de Pesca do Lago Verde, o I TORPEL.

Segundo um dos organizadores do evento, José Derly Bahia, do Lions Clube, o objetivo de promover o evento é confraternizar e exercitar a solidariedade, já que parte dos peixes serão doados a instituições de caridade, como o Projeto Juquinha, o Projeto Menino Feliz e ao Abrigo São Vicente de Paulo. “Cada pescador poderá levar um exemplar de seus pescados para casa e os demais, serão doados a essas instituições”, conta Derly.

Para se inscrever é fácil. Basta doar 3kg de alimentos não perecíveis (que também serão doados) e pronto! As inscrições serão realizadas no dia 14 de dezembro, na sede do Lions Clube, de 8h às 12h e de 16h às 19h. Também poderão ser feitas no dia 15 de dezembro, no mesmo horário, mas no Lago Verde. E se ainda houver vagas, no dia do evento será feita inscrição. “Como é o primeiro evento, estamos limitando o número de participantes em 600 pessoas. Podem se inscrever homens, mulheres e crianças acompanhadas dos pais. Cada participante receberá uma pulseira de fibra, que irá identificá-lo. Esperamos que a população aprove o evento e que possamos transformá-lo em tradição”, afirma o coordenador.

Será dada premiação aos exemplares mais pesados. Peixes com peso inferior a 500g serão devolvidos ao Lago e só poderão participar do evento, os pescadores com a identificação, ou seja, que estiverem usando a pulseira.

Durante o dia, a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, irá disponibilizar vacinas, além de fazer o teste de glicemia e o teste rápido para HIV, durante toda a programação do Torneio.

Serviço: I TORPEL – Torneio de Pesca do Lago Verde, no dia 16 de dezembro, de 8h às 12h, no Lago Verde de Paragominas.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Natal Encantado de Paragominas será no Lago Verde


De 15 a 30 de dezembro, o Lago Verde de Paragominas vai se transformar na casa do Papai Noel. É a programação de Final de Ano que a Prefeitura de Paragominas, por meio da Secretaria Municipal de Cultura promove para os cidadãos. Sempre à noite, a partir das 19h, terá apresentações de dança, música, Auto de Natal com crianças atendidas pelos projetos sociais da Prefeitura. E, como em todos os anos, as igrejas também serão parceiras das atividades.

Também como já é tradição, o “Bom Velhinho” vai descer em Paragominas de helicóptero, mas este ano, muitas novidades já estão preparadas para o encanto da garotada. “O Papai Noel já saiu do Pólo Norte e está em direção a Paragominas. Ele desce por aqui às 19h e será recebido pelo Prefeito Adnan, que irá levá-lo à sua casa onde os dois plantarão um Ipê. A árvore simboliza o Natal e o Ipê, é uma espécie nativa da Amazônia e, além disso, tem o caráter ambiental da cidade”, revela a Secretária de Cultura de Paragominas, Aparecida Luciano.

O Papai Noel vai ficar nesta casa até o dia 30, atendendo as crianças sempre pela parte da noite. Mas, a programação está pra lá de especial. Ainda no sábado, 15, a Secult promove o Auto de Natal, a partir das 20h30.

No domingo, 16, às 20h, Coral Natalino do Projeto Menino Feliz, do 19º Batalhão de Polícia Militar e às 20h30, Auto de Natal do PETI, da Secretaria Municipal de Assistência Social. Dia 17, às 20h, têm Cantata Natalina, com o Coral da Escola Adventista; Recital da Escola Municipal de Música e Igreja Adventista. Na terça-feira, 18, às 20h, Peça “Recicléia no Natal Encantado”, da Escola Raimundo Laureano; às 20h30, Teatro Recicléia, da Escola Amílcar Tocantins; às 21h, peça teatral “Os Saltimbancos”, da Escola Municipal de Teatro da Secult; às 21h40, apresentação do grupo de Melhor Idade, do Projeto “Dance e Viva”, da Secult.

Na quarta-feira, dia 19, a partir das 20h, Cantata de Natal e Encenações Natalinas, da Assembleia de Deus. Na quinta, 20, às 19h30, apresentações natalinas da Escola Municipal de Dança, da Secult; às 20h30, apresentação teatral “5 tentações e uma solução: Jesus”, pela Pastoral da Juventude; às 21h, show Gospel com a cantora mirim Carlliana Leite. Na sexta-feira, 21, às 20h, a Escola Marly Pereira faz apresentações natalinas com seus alunos; às 20h30, haverá Mostra do Festival “Dança Pará 2012”, pela Secult.

No sábado, 22, às 20h, a apresentação da Secult do espetáculo “O Quebra Nozes”, um balé russo famosíssimo. Já às 21h, o Grupo Gospel Alma Soul, vai emocionar a platéia com suas músicas. No domingo, dia 23, às 20h30, Mostra do Festival “Dança Pará” (Secult). Na véspera de Natal, 24, às 20h, a Secult apresenta seu Auto Natalino e em seguida, o Recital de violão, flauta e teclado da Escola Municipal de Música. A programação natalina termina no dia 25 com a apresentação do espetáculo “O Quebra Nozes”, às 20h.

Natal acabou e Viva o Ano Novo!

Continuando as festividades de final de ano, a Secult preparou também dias de festa após o Natal para a chegada de 2013. O Lago Verde continuará decorado, pois será palco das comemorações pela chegada do Novo Ano. A música vai rolar solta nas noites do Lago. E começa no dia 26 de dezembro, com Mayara e Wellington, com show sertanejo. No dia seguinte, 27, também às 20h, os meninos que são sensação nas noites de Paragominas, João Vitor e Adriano, vão mandar o melhor do sertanejo universitário no palco. Na sexta-feira, dia 28, é a vez do louvor da Assembléia de Deus Internacional de Toronto, que vai emocionar os Paragominenses.

Sábado, 29, às 20h, concerto da Orquestra Municipal Daniel Nascimento, da Secult. Domingo, 30,também às 20h, a Igreja Católica apresenta seu Ministério de Música da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, Promissão III.

Já no dia 31, o show pirotécnico será à meia-noite, em uma das ilhas do Lago. 

A festa da virada ficará ao comando da Banda Sayonara, de Belém e terá início às 22h.

Venha prestigiar com toda sua família!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Paragominas promove o 1º Seminário do Programa de Educação Ambiental

Com o tema “O Papel da Escola na Construção de um futuro desejável”, foi aberto na noite de ontem, 5, no Teatro Reinaldo Castanheira, o 1º Seminário do Programa de Educação Ambiental de Paragominas. A programação segue até o dia 7 de dezembro, com atividades na Escola Anésia da Costa Chaves e no Espaço Cultural da cidade.

Com presença de autoridades locais e comunidade estudantil, a noite foi marcada pela apresentação dos trabalhos de alunos de escolas municipais com o tema meio ambiente. Segundo a Coordenadora Pedagógica da Semec, Omith Viana, o seminário é a culminância do Programa de Educação Ambiental desenvolvido na cidade há 4 anos, em parceria com a mineradora Hydro e a ONG Comunidade Educativa CEDAC, de São Paulo que atua em 20 municípios paraenses.

Desde 2008, alunos das escolas municipais de Paragominas aprendem, de forma transversalizada, noções de meio ambiente. Quando se fala em “transversalidade” significa que a “educação ambiental” não chega a ser uma disciplina isolada, mas perpassa por outras matérias. No começo, o tema era abordado nas disciplinas de matemática e português, hoje já foi expandido para mais duas: história e geografia. Os professores dessas matérias recebem formação do CEDAC, que ensina a metodologia a ser aplicada dentro da sala de aula. A partir daí, os professores preparam o plano de aula e inserem no conteúdo programático de suas matérias, o tema “meio ambiente”. E vem dando muito certo.

Segundo a coordenadora, o ambiente escolar mudou. Se antes era “normal” que os corredores e pátios das escolas municipais estivessem sujos, com papéis ou outras espécies de lixos domésticos, hoje é difícil vê-los. A limpeza dentro das escolas melhorou. “Devemos isso ao trabalho de educação ambiental que nossos alunos recebem dentro da sala de aula. Não é um conteúdo somente de prova, mas lições que eles aprendem para levar para as suas casas e pra vida”, afirma Omith.

O prefeito em exercício, Paulo Tocantins, conta que é visível a mudança que a cidade sofreu e, principalmente as escolas, com o advento da educação ambiental. Para ele, a escola ajuda a formar adultos mais educados e comprometidos com o ambiente onde moram. “E o melhor é que essas crianças e jovens passam adiante, compartilham esse aprendizado e ganhamos todos nós”, festeja Tocantins. E como prefeito eleito para o próximo mandato, Paulo Tocantins afirma que o Programa irá sim continuar porque está dando certo. “E temos de reconhecer o excelente trabalho que o CEDAC prestou aos nossos professores na formação continuada. Não tínhamos um modelo e precisávamos de uma instituição competente que nos auxiliasse a implantar um programa e hoje, com este seminário, podemos ver o excelente resultado”, disse Tocantins.

A programação do Seminário continua até o dia 7 de dezembro, com atividades na Escola Anésia da Costa Chaves, nos dois turnos (manhã e tarde), sendo que hoje, dia 6, haverá apresentação de trabalhos pela parte da manhã e a palestra da Professora Mestre Doroty Martos, mestre em Educação pela UMESP e Gestora Ambiental pela FMU/SP e à tarde, seis oficinas com temas diversos, além de sessão de cinema. Amanhã, dia 7, a programação será no Teatro Reinaldo Castanheira a partir das 8h, com a palestra do Professor Doutor Marcos Sorrentino, atualmente assessor do Ministro da Educação para a política ambiental do MEC.

Paragominas ganha nove vezes o Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar e, só o prefeito Adnan Demachki, recebeu oito vezes a honraria, um recorde nacional

Demachki e os 29 prefeitos campeões

Numa cerimônia repleta de autoridades políticas, foi realizada ontem, 5, em Brasília, a entrega do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar, evento realizado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e ONG Ação Fome Zero. Ao todo, 29 prefeitos foram premiados, sendo 3 do estado do Pará: Paragominas, Ananindeua e Castanhal. Mas, a cidade de Paragominas é a campeã em todo o Brasil por ter recebido o maior número de premiações em todos esses anos, são 9, no total. Ou seja, a cidade recebe a honraria desde que o Prêmio foi lançado, em 2004.

O prefeito e o Ministro Gilberto Carvalho
O Ministro-chefe da Secretaria-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, a Ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campelo, o Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, o Presidente do FNDE, José Carlos Wanderley Dias de Freitas e o Presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Maria Emília Lisboa Pacheco estiveram entre as autoridades e destacaram a importância da premiação para o salto de qualidade na alimentação e no rendimento escolar desses alunos. 

A Ministra Tereza Campelo, que já esteve em Paragominas, parabenizou o fato de a Prefeitura comprar os produtos da Merenda de pequenos agricultores. “A cidade de Paragominas é a que possui mais premiações em todo o Brasil e mostra que a relação com a agricultura familiar é o caminho para o sucesso na qualidade da merenda servida nas cantinas das escolas municipais”.

Adnan e a Ministra Tereza Campelo
E tem mais um “grande detalhe” nessa história: Demachki é o único gestor em todo o Brasil a receber a premiação 8 vezes consecutivas, ou seja, desde que assumiu a prefeitura de Paragominas, em 2005, “papa” a tão cobiçada estatueta. Segundo o gestor, esse é um resultado da política voltada à qualidade na alimentação escolar implementada no município e que é reconhecida em todo o país. “Todas as nossas 30 mil crianças matriculadas na rede municipal de ensino recebem não só uma merenda, mas uma alimentação completa elaborada por profissionais comprometidos e capacitados para montar o cardápio servido, tanto na zona urbana, quando na rural e indígena”, afirma Demachki.

O prefeito e a merendeira Antônia Souza
Além disso, conta o prefeito, hoje a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, fornece a mesma merenda aos alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e ao alunos atendidos pelo Programa de Alfabetização de Adultos. “Há alguns anos, entendemos que esses alunos também precisam receber a mesma qualidade da merenda oferecida às crianças e jovens das séries iniciais, pois a maioria deles, vão direto do trabalho para a escola e não tem tempo e, alguns nem condições, de fazer uma boa refeição, com as vitaminas e minerais necessários”, conta.

No cardápio das escolas de Paragominas, verduras, frutas, legumes e sucos naturais, além de frangos criados nas colônias próximas à cidade. Aliás, a matéria-prima que compõe a merenda premiada de Paragominas vem de quintais e de hortas cultivadas por pequenos agricultores do município que viram nessa parceria, uma alternativa de vender a produção, além de colaborarem para a boa alimentação da moçada das escolas de Paragominas.

Prefeito de Paragominas e o Ministro Pepe Vargas
Segundo Walmir Nogueira, coordenador da Merenda Escolar de Paragominas, a parceria com pequenos produtores é um dos motivos para o sucesso do programa. “A gente trabalha com compra direta do produtor, livrando-nos dos atravessadores. Isso faz com que consigamos maior quantidade do produto a um preço mais acessível, sem perder qualidade”, revela o coordenador.

Na cerimônia, realizada num hotel de Brasília, Adnan Demachki levou a merendeira Antônia de Souza Santos, da Escola Municipal Maria Luiza de Barros, escolhida por ser destaque em alguns requisitos pra lá de importantes: higiene pessoal, não uso de adornos (como brincos, anéis, relógios, que podem contaminar a merenda), uso correto do uniforme, etc.

O PRÊMIO

O Prêmio Merenda é uma atividade de avaliação, seleção e divulgação de boas gestões públicas municipais do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Seu objetivo é destacar os prefeitos que realizam gestões criativas e responsáveis do PNAE e disseminar estas boas práticas, para que sejam conhecidas e adotadas por outros gestores. É uma das ações do Projeto Gestão Eficiente da Merenda Escolar, cujo objetivo geral é contribuir para que os recursos públicos previstos no PNAE sejam efetivamente gastos em merenda de qualidade, na quantidade e regularidade necessárias para o desenvolvimento dos alunos da rede pública de ensino.

Em 2004, quando a premiação foi criada, apenas 383 prefeituras haviam se inscrito para participar. Segundo o presidente do Comitê Ação Fome Zero, Antoninho Trevisan, em 2005 houve uma queda, mas a partir de 2006, houve um crescimento. E, em 2009, 1099 prefeituras se inscreveram. Como é feito um crivo rigoroso, apenas 32 conseguiram ser premiadas. Trevisan disse que Paragominas merece um parabéns duplo, por usar corretamente o recurso destinado à alimentação dos alunos. 

Ranking dos estados aponta o destino dos investimentos


Gestão

A segunda edição do Ranking de Gestão dos Estados mostra quais deles são mais atrativos para empresas e investidores estrangeiros


A crise econômica internacional ampliou a possibilidade de atração de investimentos estrangeiros para o Brasil, que já estava no centro das atenções em razão da proximidade da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada do Rio, em 2016. Sem perspectivas de negócios nos países desenvolvidos, as grandes corporações voltaram seus olhos para as nações emergentes. Não é dinheiro fácil, ressalve-se. Apenas os estados que conseguem reduzir os obstáculos que afugentam os investidores, como a burocracia, a deficiência da mão de obra, as falhas na infraestrutura e a instabilidade das regras econômicas, é que estão se capacitando para receber tais recursos. Essas são as principais conclusões do segundo Ranking de Gestão dos Estados Brasileiros, divulgado na semana passada em São Paulo pelo Centro de Liderança Pública. O levantamento, elaborado pela Unidade de Inteligência do grupo inglês Economist, mostra pelo segundo ano seguido que somente seis estados apresentam ambiente de negócios adequado para quem pretende atuar no setor produtivo brasileiro: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Os catarinenses foram o destaque do ranking, ao ultrapassar o Distrito Federal e chegar à sexta colocação, graças aos investimentos em inovação e infraestrutura. São Paulo segue na liderança do levantamento, apesar de sua complexa estrutura tributária, que fez o estado perder pontos em relação a 2011.
========================================================================
Entenda a metodologia

Pelo segundo ano consecutivo, o Ranking de Gestão dos Estados Brasileiros avaliou as condições das 27 unidades da federação para atrair investimentos estrangeiros. Neste ano, foram analisados 26 indicadores em oito categorias — um novo indicador foi criado, o de segurança pública, ancorado no número de homicídios por 100 000 habitantes. Para definir as notas, a Unidade de Inteligência da Economist compilou dados de relatórios jurídicos, publicações acadêmicas e de governos e sites de autoridades, bem como de organizações que acompanham os governos. O resultado em cada quesito foi ponderado em uma fórmula matemática e convertido para uma escala de zero a 100 para cada unidade.
========================================================================


“O ponto alto do ranking é que, entre os estados mais bem colocados, o ambiente político melhorou”, diz Luiz Felipe d’Avila, diretor-presidente do Centro de Liderança Pública. “Escândalos políticos à parte, a economia segue um ritmo previsível, sem mudanças bruscas de regras, o que dá segurança ao investidor.” A estabilidade permite parcerias entre a União e os estados, independentemente do partido dos governantes, em um avanço extraordinário. Essa saudável convivência pode ser vista em obras essenciais, como o Rodoanel, que interliga as principais estradas que cortam São Paulo, diminuindo os gastos com transportes e logística. A seminal obra é erguida com verbas dos governos federal (do PT), estadual (do PSDB) e municipal (do PSD). A meta de estudos desse tipo é fortalecer instituições e evitar o personalismo. Por isso, não é avaliado o desempenho dos governantes, mas sim o das políticas públicas implementadas por eles. “O sucesso de um país depende da força de suas instituições, e não do poder de seus governantes”, afirma d’Avila. “Nesse ponto o Brasil melhorou, enquanto o mundo piorou. A comparação com os vizinhos nos é muito favorável.” Claro sinal do sucesso são os 66 bilhões de dólares em investimento direto atraídos pelo Brasil em 2011, recorde histórico.

Dos oito quesitos analisados, houve evolução nos cenários de ambiente político, inovação e sustentabilidade. Na questão política, São Paulo e Rio Grande do Sul seguem à frente, apesar de terem situações distintas. No caso paulista, o mesmo grupo comanda o estado há dezesseis anos, o que permite uma invejável estabilidade. Já no Sul, a alternância de poder é constante - nos últimos doze anos, o estado foi governado por PT, PSDB e PMDB. Os principais projetos, contudo, são preservados, e o funcionalismo público qualificado é mantido, com poucas nomeações políticas. Um destaque foi o Piauí, que simplificou sua legislação e deu um salto do 19º para o 11º posto nessa categoria.

Em inovação, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo estão entre os primeiros cinco colocados. Em comum, os três estados apresentam forte investimento em ensino técnico e universitário, o que reduz a dependência federal, frequente na maioria das unidades. Além disso, centros de pesquisa dos três locais disputam o título de “Vale do Silício” brasileiro: o Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), o Sapiens Parque catarinense e o Parque Tecnológico do Rio. Todos têm instituições públicas de ensino que apoiam incubadoras de negócios, centros de pesquisa, laboratórios e empresas de referência em suas áreas de atuação. Já em sustentabilidade, destacaram-se no último ano dois estados historicamente apontados como campeões do desmatamento. O Pará deixou a rabeira do ranking para um honroso 12º lugar. Mato Grosso está na vice-liderança. Projetos de preservação em áreas historicamente devastadas, como Lucas do Rio Verde (MT) e Paragominas (PA), foram decisivos para o bom desempenho. Outro ponto fundamental, segundo d’Avila, foi a aprovação do Código Florestal pelo Congresso Nacional: ele deu ao setor regras mais claras, facilitando assim a fiscalização e a atração de capital produtivo.

Enquanto em alguns pontos o Brasil se aproxima dos países desenvolvidos, em outros segue no pré-capitalismo, afugentando capital. O marco regulatório ainda é caótico. Um estudo do Fórum Econômico Mundial mostrou que o ambiente de negócios brasileiro é o 48º entre 144 países analisados. Em dezenove estados, incluído São Paulo, houve mais de vinte decretos modificando a legislação tributária a cada mês. A burocracia é outro entrave. Abrir uma empresa no Brasil em 2011 levou em média 119 dias. Nos Estados Unidos, o prazo variou de uma semana a nove dias. A nossa carga tributária é a mais alta entre os países em desenvolvimento. Em dezenove unidades da federação, as estradas são consideradas ruins ou péssimas. Há alguns alentos na área de infraestrutura, como o pacote de privatizações anunciado pela presidente Dilma Rousseff. Mas os gargalos ainda dificultam o escoamento da produção e aumentam o custo dos produtos feitos no Brasil. Nesse cenário turvo, alguns estados conseguem ser ainda piores. É o caso do Maranhão, que deixou de receber um investimento de uma das maiores fabricantes de papel do mundo em decorrência da vergonhosa deficiência na infraestrutura e da dificuldade no registro de terra - era só a empresa interessar-se por uma área que quatro ou cinco proprietários apareciam com escrituras diferentes. Neste ano, um novo indicador foi acrescentado ao ranking: o de segurança pública, que também joga o Brasil para baixo - o país tem 27 homicídios por 100 000 habitantes, ante os 6,9 da média internacional.

Para os otimistas, o copo brasileiro está meio cheio. Para os pessimistas, meio vazio. O relatório, que é atualizado anualmente, apresenta números para as duas leituras. Levantamentos como esse são cruciais para ajudar os administradores públicos a aferir os problemas de sua gestão e buscar soluções que aumentem sua capacidade de atrair investimentos, sejam eles nacionais, sejam eles estrangeiros. 

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/o-destino-do-dinheiro-do-exterior